Sobre nós

O Serviço Distrital do Portão oferece serviços de qualidade à sociedade, graças à seriedade, gestão profissional e últimos recursos tecnológicos.

Nossa História | Curitiba

Em 29 de março de 1693, o capitão-povoador Matheus Martins Leme, ao coroar os 'apelos de paz, quietação e bem comum do povo', promoveu a primeira eleição para a Câmara de Vereadores e a instalação da Vila, como exigiam as Ordenações Portuguesas. Estava fundada a Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, depois Curitiba. 

A mudança do nome da vila e da rotina do povoado veio em 1721, com a visita do ouvidor Raphael Pires Pardinho. Ele foi, provavelmente, a primeira autoridade a se preocupar com o meio ambiente da cidade, iniciando uma tradição pela qual Curitiba hoje é reconhecida internacionalmente. 

Já naquela época, o ouvidor determinou aos habitantes que tivessem determinados cuidados com a natureza. O corte de árvores, por exemplo, só poderia ser feito em áreas delimitadas. E os moradores ficavam obrigados a limpar o Ribeiro (hoje Rio Belém), a fim de evitar o banhado em frente à igreja matriz. O ouvidor Pardinho estabeleceu também que as casas não poderiam ser construídas sem autorização da Câmara e deveriam ser cobertas com telhas. As ruas já iniciadas teriam de ser continuadas, para que a vila crescesse com uniformidade. 

Esquecida pelos governantes da Capitania de São Paulo, Curitiba passou por um período de extrema pobreza. A prosperidade só viria a partir de 1812, com o tropeirismo. Ponto estratégico do caminho do Viamão a São Paulo e às Minas Gerais, o povoado viu crescer o comércio com a passagem dos tropeiros. 

O aluguel de fazendas para as invernadas transferia os habitantes do campo para o povoado. Surgiram lojas, armazéns e escritórios de negócios ligados ao transporte de gado. Junto com o desenvolvimento, em 1853 foi conquistada a emancipação do Paraná. Curitiba se tornou capital, dona de seu destino. 

De povoado a metrópole, o traço fundamental que definiu o perfil de Curitiba foi a chegada de imigrantes das mais variadas procedências. Europeus, asiáticos e africanos contribuíram para a formação da estrutura populacional, econômica, social e cultural da cidade. Da mesma forma, paulistas, gaúchos, mineiros, nordestinos, enfim, brasileiros de todas as localidades também aqui se encontram, construindo a imagem de Curitiba. 

Até o século 18, os habitantes da cidade eram índios, mamelucos, portugueses e espanhóis. Com a emancipação política do Paraná (1854) e o incentivo governamental à colonização na segunda metade do século 19, Curitiba foi transformada pela intensa imigração de europeus. 

Curitiba é uma palavra de origem Guarani: kur yt yba quer dizer 'grande quantidade de pinheiros, pinheiral', na linguagem dos índios, primeiros habitantes do território. Nos primórdios da ocupação humana, as terras onde hoje está Curitiba apresentavam grande quantidade de Araucaria angustifolia, o pinheiro-do-Paraná.

Formação Administrativa de Curitiba

Distrito criado com a denominação de Curitiba, em 1654. 
Elevado à categoria de vila com a denominação de Curitiba, em 29-03-1693. 
Elevado à condição de cidade com a denominação de Curitiba, pela Lei Provincial de São Paulo de n.º 5, de 05-02-1842. 
Pela Lei Provincial n.º 1, de 26-07-1854, passou a ser capital da província. 
Pelo Decreto Estadual n.º 147, de 02-03-1891, é criado o distrito de Casemiro do Taboão e anexado ao município de Curitiba. 
Pelo Decreto Estadual de 20-08-1892, é criado o distrito de Nova Polônia e anexado ao município de Curitiba. 
Perdeu essa última categoria por efeito do Decreto Estadual n.º 24, de 18-01-1894, readquirindo-a em virtude do Decreto de n.º 25, de 29-04-1894, (Revolução Federalista). 
Pela Lei Municipal n.º 237, de 07-01-1909, é criado o distrito de Portão e anexado ao município de Curitiba. 
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 4 distritos: Curitiba, Nova Polônia, Portão e Casemiro do Taboão. 
Pela Lei Estadual n.º 1.581, de 25-03-1916, é criado o distrito de Santa Felicidade e anexado ao município de Curitiba.
Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, o município aparece constituído de 6 distritos: Curitiba, Campo Magro, Nova Polônia, Portão, São Casimiro do Tabuão e Santa Felicidade. 
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. 
Pelo Decreto-Lei Estadual n.º 6.667, de 31-03-1938, os distritos de Portão e Casemiro do Taboão, foram reduzidos à categoria de zona do distrito sede Curitiba. 
Pelo Decreto-Lei Estadual n.º 7.573, de 20-10-1938, é criado o distrito de Umbará e anexado ao município Curitiba. Sob o mesmo decreto-lei ainda, Curitiba adquiriu o território dos extintos municípios de Colombo, Tamandaré e mais o distrito de Nossa Senhora da Conceição pertencente ao município de Tamandaré, como simples distrito. E ainda, foram extintos os distritos de Nossa Senhora da Conceição anexado ao distrito sede de Curitiba e Nova Polônia, seu território passou a constituir os novos distritos de Campo Comprido e Ferraria, este do município de Campo Largo. 
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 7 distritos: Curitiba, Campo Comprido, Campo Magro, Colombo, Santa Felicidade, Tamandaré e Umbará. 
Pelo Decreto-Lei Estadual n.º 199, de 30-12-1943, desmembra do município de Curitiba os distritos de Colombo, Campo Magro e Timoneira (ex-Tamandaré), alterado pelo mesmo decreto-lei, para constituir o novo município de Colombo. 
No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 4 distritos: Curitiba, Campo Comprido, Santa Felicidade e Umbará. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950. 
Pela Lei Estadual n.º 790, de 14-11-1951, é criado o distrito de Tatuquara, com terras desmembradas do distrito de Umbará e anexado ao município de Curitiba. 
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Curitiba, Campo Comprido, Santa Felicidade, Tatuquara e Umbará. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1963. 
Pela Lei Estadual n.º 5.409, de 20-10-1966, é criado o distrito de Pinheirinho e anexado ao município de Curitiba. 
Pela Lei Estadual n.º 5.481, de 20-01-1967, é criado o distrito de Santa Quitéria e anexado ao município de Curitiba. 
Pela Lei Estadual n.º 5.541, de 18-04-1967, é criado o distrito de Bacacheri e anexado ao município de Curitiba. 
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 8 distritos: Curitiba, Bacacheri, Campo Comprido, Pinheirinho, Santa Felicidade, Santa Quitéria, Tatuquara e Umbará. 
Pela Lei Estadual n.º 8.894, de 27-10-1988, é criado o distrito de Novo Mundo e anexado ao município de Curitiba. 
Em divisão territorial datada de 1991, o município é constituído de 9 distritos: Curitiba, Bacacheri, Campo Comprido, Novo Mundo, Pinheirinho, Santa Felicidade, Santa Quitéria, Tatuquara e Umbará. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1999. 
Em divisão territorial datada de 2001, o município aparece constituído do distrito sede. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fontes: Curitiba (PR). Prefeitura. 2014. Disponível em: http://www.curitiba.pr.gov.br. Acesso em: jan. 2014.

Nossa História | Portão

O bairro do Portão é um bairro da zona oeste da cidade brasileira de Curitiba onde habitam 40.735 pessoas e que ocupa uma área de 5,69 km². Historicamente, os conflitos entre lavradores e tropeiros pelos campos de criação de gado acabaram determinando caminhos e o surgimento de cercas e portões, a passagem e o comércio de animais procedentes de Curitiba e dos Campos Gerais levou à instalação de um posto de fiscalização na região, que deu origem ao nome do bairro: Portão.

Em 1893, a estrada de ferro que ligava Curitiba a Paranaguá foi prolongada pelo interior até Ponta Grossa, passando pela região onde hoje é o bairro do Portão, gerando a cancela ferroviária. O grande marco da evolução do nosso bairro situa-se no fim do século passado, em torno do transporte de madeira e erva-mate. Nos dias de hoje, a região é altamente desenvolvida, possuindo grande centro comercial e bancário, inclusive pelo fato da proximidade com a cidade industrial e com os bairros nobres Água Verde e Batel.

Fontes: Wikipédia e Prefeitura Municipal de Curitiba

Nossa História | 110 Anos de História

110 anos de história e serviço à população

O Cartório do Portão completará no próximo dia 22 de Junho de 2019, cento e dez (110) anos, tendo sido fundado pelo Poder Judiciário do Estado do Paraná, no distrito do Portão, no ano de mil novecentos e nove (1909), para beneficiar toda Segunda Zona (região Sul), atualmente atende a QUINTA ZONA de Curitiba, com a prestação da segurança jurídica para o exercício da função Notarial e de Registro Civil das Pessoas Naturais e possui a denominação de SERVIÇO DISTRITAL DO PORTÃO.

No decorrer de sua história o Cartório do Portão contou com profissionais especialistas na prestação de serviços, sendo o primeiro tabelião/oficial do Serviço Distrital do Portão foi o Sr. PEDRO PIRES DA SILVA, posteriormente foram os Srs.

  • MARIANO TEIXEIRA DA COSTA;
  • ALCIDES FERREIRA SAMPAIO;
  • FRANCISCO ANTONIO DE ABREU;
  • ALBERY FRANCISCO MARQUES;
  • EDRO PAULO DE ABREU;
  • MARCELO RODRIGO MARTINS SILVÉRIO;
  • JOELCIO DOS SANTOS;
  • CAROLINE FELIZ SARRAF FERRI;

Hoje o cartório é gerido pela agente designada Sra. SILVANA DO ROCIO FERREIRA DA ROCHA GRACIANO; com a Supervisão Direta do Tribunal de Justiça deste Estado.

Em uma sede moderna para prestação do serviço, são encontrados leitores biométricos e dispositivos de captação de imagem para cartões de assinaturas para uma maior agilidade e segurança jurídica no atendimento à população.

Eventos e Projetos

ACEITAMOS CARTÕES
ATENDIMENTO DIÁRIO na maternidade Santa Brígida
Horário de Funcionamento:
2ª a 6ª feira: das 8:30h às 17:30h
Sábados: das 8:30h às 12h
Av. Pres. Arthur da Silva Bernardes, 2.350 | Portão | Curitiba | PR | Cep: 80320-300

Convênio com estacionamentos próximos:
ESPAÇO PARK / ESTACIONAMENTO ANEXO CAIXA / ESTACIONAMENTO PORTÃO